sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Cascas


É hora do sol brilhar..
nesse céu congelado.
Mas sob essas arvores mortas...
a luz não te alcançará.

Ar nos pulmões,
sangue nas veias...
pés no chão.

Há esperança pulsando. . .

É hora do vento soprar as cascas
e mostrar o que há debaixo.

Banhe-se de luz.

*BRUNO* -To Whom it may Concern

Um comentário:

  1. Belo texto, imagem se encaixa perfeitamente com o poema...

    magnifico...

    ResponderExcluir